Os bons segredos (Sarah Dessen)

Todos temos algo que nos persegue, esse livro é a prova de que podemos superar quase tudo com a junção de tempo, força de vontade e boas influencias.
Livro: Os bons segredos
Autora:
Sarah Dessen
Ano: 2015
Editora: Seguinte
Nota Skoob: 4.3
Minha nota: 2

Sinopse

Há segredos muito bons para serem guardados — e livros muito bons para serem esquecidos. Sydney sempre viveu à sombra do irmão mais velho, o queridinho da família. Até que ele causa um acidente por dirigir bêbado, deixando um garoto paraplégico, e vai parar na prisão. Sem a referência do irmão, a garota muda de escola e passa a questionar seu papel dentro da família e no mundo. Então ela conhece os Chatham. Inserida no círculo caótico e acolhedor dessa família, Sydney pela primeira vez encontra pessoas que finalmente parecem enxergá-la de verdade. Com uma série de personagens inesquecíveis e descrições gastronômicas de dar água na boca, Os bons segredos conta a história de uma garota que tenta encontrar seu lugar no mundo e acaba descobrindo a amizade, o amor e uma nova família no caminho.

Resenha Mundo Sublinhado

Sidney é uma boa filha, amiga, irmã e estudante, entretanto, seu irmão é o queridinho da família e ela geralmente fica em segundo plano. Até o dia que seu irmão, que já vinha provocando vários problemas, causou um acidente e deixou um jovem paraplégico. Sidney não conseguia conviver com a culpa, dor e o sofrimento que seu irmão e sua família causaram aquele bom garoto. Agora ela tem que conviver com sua consciência e o julgamento e olhares questionadores de todos ao seu redor, isso a faz mudar de escola e tentar recomeçar, mas a culpa continuava perseguindo-a, enquanto isso, sua mãe continuava vivendo como se as pequenas conquistas do filho mais velho fossem grandes vitórias e deixando Sidney em último plano (sim, de segundo ela foi para último plano), não reparando na vida da filha e pior, punindo-a como se ela fosse como o irmão.

A vida dela melhorou quando conheceu uma família amistosa, que tinha muitos problemas, mas que se amavam e tinham um coração gigante, o que fazia Sidney querer estar com eles e viver um pouco de normalidade. Eles se tornaram amigos e ela fazia de tudo para estar com eles, até começou a encarar a entrega de pizzas (a família Chatham tem uma pizzaria) como terapia.

Minhas considerações

Acho que minha nota diz muito sobre o que achei desta leitura. Entretanto, quero ressaltar que gostei muito de várias frases desse livro, o que fez a leitura valer a pena. Alem do que, ele nos mostra que todos temos segredos, mas que alguns desses precisam ser compartilhados e superados. Ninguém precisa encarar nada sozinho, e muito menos ser julgado, principalmente por coisas que não fez. E o melhor, nos piores momentos da vida, nossa força pode vir de quem menos imaginamos, de amizades improváveis ou de pequenas mudanças na vida.

Sidney achou nos amigos e no namorado (acho que na pizza também rsrs) força para encarar a vida, seus temores e aprender a conviver com o que lhe fazia mal. Acho que todos temos algo que nos persegue, esse livro é a prova de que podemos superar quase tudo com a junção de tempo, força de vontade e boas amizades.

Minhas frases sublinhadas

“Eu odiava multidões, mas também odiava a minha própria companhia.”

“Fazia tempo que não sentia uma tristeza tão grande. Dei a partida no carro e saí como se pudesse deixar a tristeza para trás.”

“Toda amizade, em algum momento, traz um teste. Porém, nunca na vida eu tinha passado por algum que envolvesse comida. Tudo tem uma primeira vez, pensei, e segui as instruções.”

“ – Se cuida.
Aquelas palavras eram comuns de se dizer para qualquer pessoa que estivesse entrando num carro ou se despedindo. Não possuíam muito significado ou importância simbólica. Mas mesmo assim, ao ouvi-lo dizer isso, senti lágrimas nos olhos.”

“Mesmo a pior das pessoas em algum momento teve alguém que a amasse.”

“Estava só, como queria. A sensação era horrível. Como se talvez eu a merecesse mesmo.”

“[…] uma música pode fazer você lembrar de um momento específico da vida, como se pertencesse a você. Mas quão pessoal essa música pode ser de verdade se um milhão de pessoas também sentem o mesmo¿ É um significado falso, em cima de um significado fabricado, dividido por um

“Era incrível como eu podia me sentir tão em casa num lugar que tinha acabado de conhecer.”

“Ele é meio cientista maluco. Ou talvez não seja maluco, apenas curioso. Ele gosta de ver como as coisas funcionam.”

“E você ainda encontrou o carrossel. — Foi um dia incrível. Fiz uma curva e lá estava ele. Por muito tempo não contei pra ninguém, nem pra Layla. Mas depois acabei cedendo. Era um segredo muito bom para deixar guardado. Bons segredos, pensei. Que ideia interessante.

“Eu adoraria sentir pelo menos uma vez a sensação de me deparar com uma coisa quebrada e enxergar uma saída em vez de um final.”

“[…] estou acostumada a ser invisível. Então qualquer atenção já me deixa nervosa.”

“Você não era invisível, não pra mim. Só pra você saber.”

“O celular dela apitou e a tela acendeu. Ela conferiu a mensagem e, com um sorriso, digitou uma resposta. Era engraçado como poucas palavras eram capazes de alegrar uma pessoa”

“A tristeza faz as pessoas agirem como idiotas.”

“O que eu merecia, então? Apenas uns pouquíssimos segundos em que as coisas pareciam bem, o suficiente para me fazer desejar mais?”

“Eu sempre tinha sido a outra, a que não era Peyton. Já tinha até aceitado. Mas então finalmente conheci pessoas que me enxergavam de um jeito diferente. Agora que eu era real e estava em primeiro plano para alguém, nunca mais queria ser invisível.”

“Sempre me esforcei tanto para dizer a coisa certa, e sempre fracassava. Fiquei feliz de acertar ao menos uma vez, mesmo que sem querer.”

Soltei a mão de Mac e toquei sua bochecha. Quando fiz isso, ele levou a mão à minha cintura e me puxou para perto. Foi tudo fluido, fácil, como sempre, desde que nos conhecemos. Fiquei na ponta dos pés e finalmente, finalmente nos beijamos. Ali, no bosque, numa quinta-feira de final de outono. Foi perfeito. Claro, eu não tinha como saber que seria assim antes de acontecer. Foi apenas um palpite.

“Quando só há escuridão, temos que celebrar qualquer luz.”

“Em meio a tudo aquilo, Mac permanecia atrás de mim, marcando o ritmo, mantendo todas as peças juntas. Mais tarde, eu consideraria aquele momento a última vez que as coisas me pareceram perfeitas. E ficaria grata. Algumas pessoas jamais têm algo assim.”

“Quando nos vemos diante da coisa mais assustadora, só queremos voltar atrás, nos esconder no nosso lugar invisível. Mas não podemos. É por isso que o importante não é apenas sermos vistos, mas ter alguém que nos veja também.”

“Ninguém era capaz de saber o que viria adiante; o futuro era a única coisa que jamais poderia ser destruída, porque ainda não tivera a chance de existir. Num minuto, você está andando sozinha pelo bosque escuro; noutro, a paisagem muda, e você enxerga. Enxerga algo maravilhoso e inesperado, quase mágico, que jamais teria encontrado se não tivesse seguido em frente.”

“Em todo caso, era irreal esperar viver numa felicidade constante. Na vida real, já é muita sorte chegar mais ou menos perto disso.”

Alguém aqui já leu? O que achou?

Mil beijos…

 fullsizerender-26

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s