Uma loucura discreta

O que mais gostei nesse livro foi ter a certeza de que, mesmo os insanos podem ser sinceros em suas amizades e em seus ideais.

Livro: Uma loucura discreta
Autora:
Mindy McGinnis
Editora:
Plataforma 21
Ano: 2016
Nota Skoob: 4.1
Minha nota: 4

Sinopse

Boston, 1890. Asilo Psiquiátrico Wayburne. Grace Mae vive um pesadelo: forçada a passar seus dias reclusa num manicômio, em meio a insanos de todo tipo, sobressaltada por gritos de horror a cada noite. Grace não é louca. Apenas não consegue esquecer os terríveis segredos de família. Terríveis o suficiente para calar sua voz – jamais ouvida por ninguém, a não ser ela mesma, dentro de sua mente brilhante. Mas, quando uma crise emocional violenta traz sua voz à tona, Grace é confinada em um porão escuro. É nesse momento em que ela conhece o dr. Thornhollow, um estudioso de psicologia criminal. Dona de um olhar aguçado e de uma memória prodigiosa, Grace passa a auxiliar o médico em investigações.

Ambos escapam para uma instituição mais segura em Ohio, em busca de amizade e esperança. Mas a tranquilidade dura pouco: surge um assassino em série que ataca brutalmente jovens mulheres. Grace seguirá no encalço do criminoso, mesmo tendo de enfrentar seus próprios fantasmas. Em Uma Loucura Discreta, Mindy McGinnis explora com maestria narrativa a tênue linha entre sanidade e loucura, revelando o lado obscuro que existe em todos nós.

DSC09493.JPGFoto: Menino Literário

Resenha Mundo Sublinhado

O livro é dividido em duas fases, na primeira fase, Grace tem 16 anos e foi colocada em um asilo (hospício) por seu pai. Lá ela vive um pesadelo e (além ser muito maltratada) tem que conviver com todo tipo de loucura, para suportar ela não fala e tenta apenas sobreviver a cada dia. Entretanto, ela encontra pessoas de bom coração que estão dispostas a ajudá-la. Mas, durante o último confinamento dela no hospício, conhece Thornhollow, um homem muito diferente e intrigante que lhe transmite paz e esperança.

Na segunda parte do livro, Grace conseguiu ajuda e agora está ajudando um psicólogo criminal a desvendar crimes.

Nós dois vimos coisas que ninguém deveria ser forçado a ver, e no entanto não vacilamos. Eu vejo o sangue e penso na pessoa que o está vertendo, ao passo que a sua mente está focada somente em quem o derramou. Meus pensamentos se concentram nas pessoas, e os seus, no quebra-cabeça. – E é exatamente por isso que eu preciso de você.

Ela é extremamente detalhista e ele a leva as cenas dos crimes para que ela enxergue os detalhes que ele não vê e o ajude a traçar uma linha criminal que chegue a um perfil do criminoso. Só que na minha opinião, ele fecha os olhos para o que isso pode causar em um menina que já viu e sofreu tanto, mas a vontade de trabalhar com ela, e na minha opinião, a paixão que ele começa a sentir por ela, o faz permanecer.

Algo que eu acho incrível é que ela passa boa parte do livro sem falar (por escolha) ela só fala quando lhe convém e por mais que sinta dor, tristeza e etc, ela guarda tudo dentro de si e tudo que ela guardou uma hora vai sair em ações, para alguns pode ser considerado um ato de loucura, para outros de justiça, para mim, o que ela fez foi a mistura dos dois.

O que mais gostei nesse livro foi ter a certeza de que, mesmo os insanos são sinceros em suas amizades e verdades, mesmo que as vezes, nem os sãos consigam ser. As amizades que Grace fez na história são lindas e espero que todos tenham amigos assim.

Minhas considerações

Na primeira parte do livro não temos explicação para as ações de um personagem (Thornhollow), não sei como dizer sem dar spoiler, mas eu achei um pouco sem sentido. Quem já tiver lido o livro pode me deixar um recadinho falando o que achou desse personagem que parece ter “poderes paranormais”.

A segunda parte do livro foi a que mais me agradou, eu acho que poderia ser melhor explorada com fatos relevantes e mais intrigantes, mas gostei do desenvolvimento da trama. Sobre a conclusão do livro, achei coerente com a história, e digamos que isso sim foi “uma loucura discreta”.

Esse não é o meu estilo literário preferido e também não é um gênero literário que leia com frequência, mas gostei da leitura e quero conversar mais sobre esse livro, então corre lá no insta @MundoSublinhado e deixe sua opinião.

DSC09465.JPGFoto: Menino Literário

Minhas frases sublinhadas (não coloquei o número das páginas pq li em e-pub, mas as melhores frases estão aqui).

“Encolhida nas trevas e coberta com minha própria sujeira: como eu poderia chamar isso de vida? Eu já vivi cercada de luz, e já exalei um cheiro tão agradável quanto o de um jardim. Eu preferiria esquecer as duas realidades a lembrar uma delas.”

“Ele fez para si um lugar entre os insanos porque para ele isso é mais fácil do que circular pela sociedade. As pessoas lhe são um mistério.”

“Gosto de acreditar que os abandonados, como essa daí, sempre têm um fim bom, não importa quão improvável ele seja.”

“Às vezes, os lugares mais adoráveis abrigam os piores monstros.”

“Fechou os olhos não para opor-se ao mundo, mas num esforço de guardar aquele momento. Tomava pleno conhecimento de quão afortunada era por ter parado neste lugar, onde a bondade de estranhos considerados inadequados à sociedade haviam preenchido seu cotidiano muito mais abundantemente do que qualquer dia na companhia de membros dos altos escalões.”

“As trevas vivem dentro de mim há muito tempo, semeadas não pela minha natureza, mas pela minha criação.”

“Somos, todos nós, a totalidade de nossas experiências de vida.”

“Tudo o que lhe aconteceu quando criança, desde a geografia da sua terra natal, a posição social da sua família, até a ocasião de seu nascimento pode ser lido em suas ações, hoje.”

“Os insanos simplesmente são pessoas que escolheram não participar do mundo da mesma maneira que a maioria.”

“Penso que somos todos loucos. Mas alguns de nós simplesmente são mais discretos em relação a isso.”

“Quando nos ocupamos com algo ao aprender alguma coisa, reproduzir essa ação depois pode ajudar a recordar o ensinamento.”

“As atitudes das pessoas sãs às vezes não fazem sentido.”

“Você diz que eu sou uma pessoa boa que cometeu coisas ruins. Você é uma pessoa boa que sofreu coisas ruins.”

“Eu, assim como você, desgosto da maioria das pessoas, mas as poucas com quem me importo me são muito caras. Não fosse por aqueles que se importam conosco, nunca conseguiríamos suportar o pior”

“Eu te amo, é o que tenho a lhe dizer. Como uma irmã. Mesmo que eu mesma não tenha muita serventia. Vocês são minha família de verdade, vocês duas. – E puxou Lizzie para o outro braço. – Vocês são as duas melhores mulheres do mundo, doidas de pedra. E eu escolheria vocês em vez de qualquer um que esteve aqui esta noite, com dinheiro e tudo.”

“As emoções a estavam dilacerando e saíram da única maneira que conseguiram. O luto é, por natureza, a mais violenta delas.”

“Mesmo após alguns dias, eu não conseguia realmente entender que eu estava lá. Que algo tão horrível pudesse acontecer tão facilmente… essa é a verdadeira insanidade”

“É uma loucura tão discreta que pode caminhar livremente pelas ruas e ser aplaudida em determinadas rodas sociais, mas não deixa de ser loucura.”

“Se eu quiser ter alguma fé na humanidade, tenho que acreditar que nenhum homem poderia fazer o que ele fez a você estando em seu perfeito juízo.”

Quem já leu? O que achou? Conta aqui ou lá no insta, quero saber.

Para ler mais uma resenha deste livro aperte aqui e leia a resenha do blog Menino literário.

Links para comprar o livro: SubmarinoAmericanas.

Mil beijos
fullsizerender-26

2 comentários sobre “Uma loucura discreta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s