Vermelho como o sangue (Salla Simukka)

Vermelho como sangue fala de medo, coragem, amizade, confiança quebrada… Mas, mostra principalmente, que amizades podem ser construídas quando menos esperamos. Vem ler a resenha.

Vermelho como o sangue
Lançamento:
novembro 2014
Autora: Salla Simukka
Editora: Novo Conceito
Outros livros da trilogia: Branco como a neve e Preto como o ébano (ainda não lançados no Brasil)
Minha nota: 3

Nota da resenhista: Geeente, eu li e fiz essa resenha em janeiro de 2015, mas percebi que ela não estava aqui, estava apenas no nosso blog antigo (com.br) então resolvi colocar aqui para vocês. Espero que gostem! bjs Lai 

Sinopse

No congelante inverno do Ártico, Lumikki Andersson encontra uma incrível quantidade de notas manchadas de vermelho, ainda úmidas, penduradas para secar no laboratório de fotografia da escola. Cédulas respingadas de sangue.

Aos 17 anos, Lumikki vive sozinha, longe de seus pais e do passado que deixou para trás. Em uma conceituada escola de arte, ela se concentra nos estudos, alheia aos flashes, à fofoca e às festinhas dominadas pelos garotos e garotas perfeitos.

Depois que se envolve sem querer no caso das cédulas sujas de sangue, Lumikki é arrastada por um turbilhão de eventos. Eventos que se mostram cada vez mais ameaçadores quando as provas apontam para policiais corruptos e para um traficante perigoso, conhecido pela brutalidade com que conduz os seus negócios.

Lumikki perde o controle sobre o mundo em que vive e descobre que esteve cega diante das forças que a puxavam para o fundo. Ela descobre também que o tempo está se esgotando. Quando o sangue mancha a neve, talvez seja tarde demais para salvar seus amigos. Ou a si mesma.


Resenha Mundo Sublinhado

Lumikki, que é a personagem principal, é uma menina que decidiu ir morar sozinha em outra cidade para estudar em uma conceituada escola de artes, mas esta mudança foi apenas um pretexto para deixar seu passado para trás.

Ela não é popular, não se interessa por relações interpessoais e faz de tudo para manter-se invisível, o mais incrível é que ela desenvolve até mesmo técnicas para isso, tentando passar totalmente despercebida.

Entretanto, Lumikki entra em um dia qualquer no laboratório de fotografia da escola para meditar antes da aula começar, mas há algo diferente… há algo no ar. Ela percebe um cheiro incomum, um cheiro podre, então, ao ligar a luz percebe que são cédulas em euros, muitas cédulas e todas manchadas de sangue. Seria um projeto? Não, ela analisou as notas e eram perfeitamente verdadeiras assim como o sangue que estava sendo lavado delas.

Lumikki, como uma perfeita curiosa, vai atrás do seu primeiro suspeito de envolvimento com o dinheiro ensanguentado e começa a descobrir que quem o achou e lavou também não tem a mínima ideia de onde ele veio. Para saciar sua curiosidade e ajudar sua nova amiga que esta completamente perdida e começando a enlouquecer com a situação, ela se joga cada vez mais fundo para descobrir de quem era o sangue, de onde veio os 30 mil euros, quem deveria receber todo aquele dinheiro e quem o mandou. Mas essa busca pode custar até mesmo sua vida, pois a história é cheia de traficantes, policiais corruptos e pessoas que não estão dispostas a deixa-la atrapalhar seus planos.

Vermelho como sangue tem medo, coragem, amizade, confiança quebrada e muito perigo. Enfim, vou parar por aqui, ou então vocês terão mais spoiler do que é necessário! Rs


Minha opinião sobre o livro

Tenho que começar esclarecendo que apesar de falar na contracapa “A trilogia da Branca de neve” não existe nada além de algumas citações da história neste primeiro livro. O livro transmite a confusão na mente da protagonista e em alguns momentos fica totalmente confuso, mesmo. Até mesmo conta lances de um romance que a protagonista viveu, que em nada é relevante para a história (pelo menos para a parte contada no primeiro livro), o que fica meio sem sentido. Porem realmente fiquei curiosa para ler os outros dois livros da serie. Não porque a história seja maravilhosa ou qualquer outro motivo, mas porque Salla Simukka sabe prender sua atenção e também porque tenho um palpite de quem é o vilão supremo da história conhecido por Urso Polar.

Minhas frases sublinhadas

“Não procure o poder na vingança. Procure o poder para evitar situações que a fariam querer se vingar” – pag 57

“O mundo delas nunca se combinariam por completo, mas, em momentos breves como aqueles, elas compartilhavam a mesma fatia da realidade, os mesmos sentimentos e pensamentos” – pag 164

“A dor é só a fraqueza abandonando o corpo” – pag 204

Minha consideração final é que… A narrativa é boa e lhe prende. Mas preciso dos próximos livros, por que Vermelho como sangue sozinho, não é impressionante e não tem nada de espetacular. Então… Aguardaremos! Se você tem a mesma opinião, ou uma opinião diferente, deixa aqui nos comentários para mim.

Mil beijos
FullSizeRender (26)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s