Mais forte que o mundo – A História de José Aldo (Crítica)

“Dizem que o cinema brasileiro lança apenas um bom filme a cada ano, bom se isso é verdade, com certeza esse filme é o do José Aldo. O filme é principalmente uma biografia, mostra a história de José Aldo com sua família e a luta contra os vícios de seu pai e o seu próprio eu.”

Data de lançamento:
16 de junho de 2016 (1h 55min)
Direção: Afonso Poyart
Elenco: José Loreto, Cleo Pires, Jackson Antunes, Rafinha Bastos e outros.
Distribuidora: Paris Filmes
Gêneros: Esporte, Biografia, Drama

images

A sinopse do filme é a seguinte

Nascido e criado em Manaus, José Aldo (José Loreto) precisa lidar com a truculência do pai, Seu José (Jackson Antunes), que além de se embebedar constantemente ainda por cima bate na esposa, Rocilene (Cláudia Ohana), com frequência. Enfrentando constantemente seus demônios internos, Aldo encontra na luta sua válvula de escape. Acreditando em seu futuro como lutador, ele aceita se mudar para o Rio de Janeiro e morar de favor no pequeno alojamento de uma academia. Lá ele recebe o apoio do amigo Marcos Loro (Rafinha Bastos) e conhece Vivi (Cleo Pires), uma jovem que vai constantemente à academia. Precisando ralar um bocado para se manter, Aldo enfim consegue um voto de confiança do treinador Dedé Pederneiras (Milhem Cortaz), iniciando assim sua carreira no mundo do MMA.

917604-jose-loreto-aparece-caracterizado-como-950x0-2.jpg

Minhas considerações

Dizem que o cinema brasileiro lança apenas um bom filme a cada ano, bom se isso é verdade, com certeza esse filme é o do José Aldo. O filme é principalmente uma biografia, mostra a história de José Aldo com sua família e a luta contra os vícios de seu pai e o seu próprio eu. O filme possui um drama onde Aldo encontra uma força interior que ao mesmo tempo o ajuda e o destrói. A luta contra seu eu e o ódio que sente pelo pai ajudam a vencer suas lutas.

É notável no filme que quando começou sua carreira ele era muito imaturo e incontrolável, mas com a ajuda de Viviane e Dedé e muito treinamento consegue focar suas energias nas lutas.

Além do enredo incrível, o filme conta com efeitos de câmera, fotografia e principalmente trilhas sonoras inigualáveis. Os closes são feitos em momentos perfeitos, arrisco dizer que não perde para nenhum filme estrangeiro. Sai do cinema emocionada e extasiada. Até agora já assisti a pelo menos 60% dos filmes lançados esse ano e com toda certeza este está entre os 5 melhores.

Minha nota é 5 com mais estrelas do que a bandeira dos EUA (rs)

E para terminar este post, minha frase sublinhada no filme,

“Para ser um vencedor, você precisa primeiro vencer o seu próprio eu.”

Beijinhos,
FullSizeRender (19).jpg

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s