Um perfeito cavalheiro; Os Bridgertons 3 (Julia Quinn)

Mais uma temporada se iniciava em Londres, e Lady Bridgerton deveria casar dois filhos homens, Benedict e Colin, mas nem um deles parecia se interessar por dama alguma. Até que, em um baile de máscaras realizado na Casa Bridgerton, surge uma jovem misteriosa de vestido prateado que espalha no salão um clima de curiosidade e encantamento.

Livro: Um perfeito cavalheiro
Autor:
Julia Quinn
Editora: Arqueiro
Número de páginas: 304
Ano: 2014
Nota do Skoob: 4,5
Minha nota: 5

Obs.: Contém conteúdo adulto

Sinopse

Sophie sempre quis ir a um evento da sociedade londrina. Mas esse é um sonho impossível. Apesar de ser filha de um conde, é fruto de uma relação ilegítima e foi relegada ao papel de criada pela madrasta assim que o pai morreu. Uma noite, ela consegue entrar às escondidas no baile de máscaras de Lady Bridgerton. Lá, conhce o charmoso Benedict, filho da anfitriã, e se sente parte da realeza. No mesmo instante, uma faísca se acende entre eles. Infelizmente, o encantamento tem hora para acabar. À meia-noite, Sophie tem que sair correndo da festa e não revela sua identidade a Benedict.

No dia seguinte, enquanto ele procura sua dama misteriosa por toda a cidade, Sophie é expulsa de casa pela madrasta e precisa deixar Londres. O destino faz com que os dois só se reencontrem três anos depois, Benedict a salva das garras de um bêbado violento, mas, para decepção de Sophie, não a reconhece nos trajes de criada. No entanto, logo se apaixona por ela de novo. Como é inaceitável que um homem de sua posição se case com uma serviçal, ele lhe propõe que seja sua amante, o que para Sophie é inconcebível.

Agora os dois precisarão lutar contra o que sentem um pelo outro ou reconsiderar as próprias crenças para terem a chance de viver um amor de conto de fadas. Nesta deliciosa releitura de Cinderela, Julia Quinn comprova mais uma vez seu talento como escritora romântica.

FullSizeRender (28).jpg

Resenha Mundo Sublinhado

O terceiro livro conta a história do Bridgerton número 2, Benedict.

Mais uma temporada se iniciava em Londres, e Lady Bridgerton deveria casar dois filhos homens, Benedict e Colin, mas nem um deles parecia se interessar por dama alguma. Até que, em um baile de máscaras realizado na Casa Bridgerton, surge uma jovem misteriosa de vestido prateado que espalha no salão um clima de curiosidade e encantamento.

A garota misteriosa é Sophie, filha bastarda do Conde Richard Gunningworth. Ela fora colocada pela avó na frente da porta do Conde junto com uma carta que ninguém sabia o conteúdo. Ele nunca contara a ninguém que era sua filha, a tratava como sua pupila. Ele não expressava amor por ela, mas garantiu que tivesse uma boa criação. Ele casou-se com Araminta Penwood, a qual tinha duas filhas Rosamund e Posy. A partir daí, a história se assemelha com a de Cinderela. A madrasta nunca conseguira amá-la, mas fingiu respeitar a criança em quanto o conde estava vivo. No entanto, após sua morte, seu desejo era livrar-se de Sophie, mas algo a impediu. No testamento, o esposo prometera triplicar sua renda mensal se cuidasse de Sophie até seus 20 anos. Aproveitando-se do dinheiro a mais, fez Sophie de criada, com a justificativa de que lhe dava em troca abrigo e alimentação.

Como sempre sonhara ir a um baile da alta sociedade, uma “fada madrinha” da vida real apareceu para Sophie com o disfarce e a solução perfeita para que tivesse a noites dos sonhos. E foi nesse baile que ela conheceu Benedict. Já havia lido sobre ele nas colunas de Lady Whistledown, mas após ter um momento em particular com ele, soube que ele era muito mais do que ela ouvira falar. E ali tiveram uma noite inesquecível, que acabou com o tilintar da meia noite.

Três anos após, encontram-se em uma situação inesperada a qual Benedict a salva e a leva para “Meu Chalé” — que era o nome do chalé dele rs. Ele não a reconhece, mas isso não impede que se apaixone novamente por ela. E ela ainda mais por ele.

FullSizeRender (27)

Minhas considerações

Essa releitura de Cinderela é simplesmente perfeita!

Benedict é “um perfeito cavalheiro” — como diz no título da obra — e o jovem mais cobiçado da temporada. Quem diria que Sophie, a menina que era bastarda e estava sob a condição de criada, roubaria o coração dele, de um Bridgerton.

Nesse livro aparecem, com evidência, as meninas mais jovens da família: Eloise, Francesca e Hyacinth, e elas são simplesmente adoráveis! Adorei esse foco maior nelas. Violet também mostra sua personalidade não só como mãe, mas como esposa que foi e como pessoa, e ela é um ser admirável, por isso os filhos tão bem criados.

Mais uma vez a escrita de Julia Quinn é incrível, fez uma releitura impecável. Embarque nesse romance maravilhoso, tenho certeza que irá amá-lo assim como eu.

FullSizeRender (26)

Minhas frases sublinhadas

“— Esta noite eu estou transformada — sussurrou ela. — Amanhã, eu desaparecerei.
Benedict a puxou para perto e deu um beijo breve e suave na sobrancelha dela.
— Então teremos que fazer uma vida inteira caber nesta noite.” (pág. 46)

“Eu posso viver com você me odiando — disse ele em direção à porta fechada. — Só não posso viver sem você.” (pág. 157)

Assa foi a 3ª resenha da série, as anteriores já estão aqui no blog. Confere ai!

beiJU
FullSizeRender (20)

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s