O diário de Anne Frank (Anne Frank)

“Mesmo sendo triste, o livro trás vários ensinamentos, lições de vida e de sobrevivência, vale a pena a leitura em todas as idades!”

Livro: O diário de Anne Frank
Autora:
Anne Frank
Gênero: Autobiográfico
Ano:
1947
Nota Skoob: 4,3
Minha nota: 4,5

Sinopse

O depoimento da pequena Anne Frank, morta pelos nazistas após passar anos escondida no sótão de uma casa em Amsterdã, ainda hoje emociona leitores no mundo inteiro. Seu diário narra os sentimentos, medos e pequenas alegrias de uma menina judia que, com sua família, lutou em vão para sobreviver ao Holocausto.

Lançado em 1947, O Diário de Anne Frank tornou-se um dos maiores sucessos editoriais de todos os tempos. Um livro tocante e importante que conta às novas gerações os horrores da perseguição aos judeus durante a Segunda Guerra Mundial.

Agora, seis décadas após ter sido escrito, este relato finalmente é publicado na íntegra, com um caderno de fotos e o resgate de trechos que permaneciam inéditos. Uma nova edição que aprofunda e aumenta nossa compreensão da vida e da personalidade dessa menina que se transformou em um dos grandes símbolos da luta contra a opressão e a injustiça. E consagra O Diário de Anne Frank como um dos livros de maior importância do século XX. Uma obra que deve ser lida por todos, para evitar que atrocidades parecidas voltem a acontecer neste mundo.

001-diario-de-anne-frank.jpg

Minhas considerações

Hoje o nome Anne Frank é mundialmente conhecido, a casa da sua família (lugar onde se escondeu dos Nazistas) tornou-se um museu frequentado diariamente por centenas de pessoas, mas o item mais conhecido é o diário da menina que conta como ela se escondeu com a família durante dois anos em um “anexo” na própria residência, fala sobre os dias que sobreviveu a guerra, seus pensamentos e sentimentos (o item foi encontrado e publicado pelo pai dela). Não há como não se emocionar, as palavras dela encantam principalmente os jovens, pois acabamos nos reconhecendo em suas passagens sobre ódio, amor, medo, duvidas… mesmo totalmente fora do contexto de uma grande guerra.

Mesmo sendo triste, o livro trás vários ensinamentos, lições de vida e de sobrevivência, vale a pena a leitura em todas as idades!

004-diario-de-anne-frank.jpg

Melhor do que falar sobre Anne Frank, é deixar ela mesma falar com vocês, por isso vamos ler algumas frases sublinhadas do Diário de Anne Frank

“Tenho os meus ideais o meu modo de pensar e os meus planos, embora ainda me falte a capacidade de traduzir tudo isto em palavras.”

“Para ser franca, não consigo imaginar como alguém poderia dizer “Eu sou fraco” e continuar assim. Se você sabe isso ao seu respeito, por que não luta contra, por que não desenvolve o caráter?”

“Amor, o que é o amor? Não creio que se possa realmente pôr em palavras. Amor é entender alguém, se importar, compartilhar as alegrias e tristezas. Isso pode incluir o amor físico. Você compartilha alguma coisa, dá alguma coisa e recebe algo em troca, seja ou não casada, tenha ou não um filho. Perder a virtude não importa, desde que você saiba que, enquanto viver, terá ao lado alguém que a compreenda e que não precisa ser dividido com ninguém mais!”

“A gente não faz ideia de como mudou até que a mudança já tenha acontecido.”

“(…) E apesar de rir e fingir que não me importo, eu me importo sim. Tem dias que gostaria de ser diferente, mas isso é impossível. Estou presa ao caráter com qual nasci, e mesmo assim tenho certeza de que não sou má pessoa. Faço o máximo para agradar a todos, mais do que eles suspeitariam num milhão de anos.”

“Quero amigos, não admiradores. Pessoas que me respeitem pelo caráter e pelo que faço, não pelo sorriso encantador. O círculo ao meu redor seria bem menor, mas o que importa, desde que fosse composto por gente sincera?”

“Enquanto ainda há disto, pensei, um Sol tão brilhante, um céu sem nuvens e tão azul, e enquanto me é dado ver e viver tamanha beleza, não devo estar triste. Para qualquer pessoa que se sinta só ou infeliz, ou que esteja preocupada, o melhor remédio é sair para o ar livre, ir para qualquer parte, onde possa estar só com o céu e com a natureza, e com Deus. Então compreende que tudo é como deve ser e que Deus quer ver os homens felizes no meio da natureza, simples e bela. Enquanto assim for – e julgo que será sempre assim – sei que há uma consolação para todas as dores e em todas as circunstâncias. Creio que a natureza alivia os sofrimentos.”

“Fortuna, fama, tudo podes perder, mas a felicidade do coração, ainda que por vezes esteja obscurecida, torna a vir enquanto viveres. Enquanto puderes erguer os olhos para o céu, sem medo, saberás que tens o coração puro, e isto significa felicidade.”

“Mas quando uma pessoa está desesperada, pode valer-lhe de alguma coisa pensar nas misérias dos outros?”

“Uma coisa te vou dizer: se quiseres conhecer bem uma pessoa, tens de te zangar uma vez com ela. Só então é que podes julgá-la.”

“Recordações valem mais do que vestidos.”

“O amor não é coisa que se possa pedir a alguém.”

“O homem é grande de espírito mas mesquinho nas ações.”

“Quando pensamos no próximo, devíamos chorar.”

“Vai e procura os campos, a natureza e o sol: vai, procura a felicidade em ti e em Deus. Pensa no que é belo e que se realiza em ti e à tua volta, sempre e sempre de novo.”

“Para amar alguém, a primeira condição é poder admirar – admirar e respeitar.”

“É mais fácil murmurar os sentimentos do que dizê los em voz alta.”

“Gostaria de dizer isto: acho estranho os adultos discutirem tão facilmente e com tanta frequência sobre coisas tão mesquinhas. Até agora eu achava que birra era uma coisa de criança e que a gente superava quando crescia.”

“Por vezes penso que Deus quer pôr-me à prova. Tenho de me aperfeiçoar sozinha, sem exemplo e sem ajuda, só assim hei-de ser um dia forte e resistente. Quem, além de mim, lerá estas coisas? Quem pode ajudar-me? Necessito de ajuda e de consolo! Sou muitas vezes fraca e incapaz de ser aquilo que gostava de ser.”

“Creio que a natureza alivia os sofrimentos.”

“Nesses momentos não penso no infortúnio, e sim na beleza que permanece. É nisso que eu e mamãe somos muito diferentes. Seu conselho diante da melancolia é: “pense em todo o sofrimento que há no mundo e agradeça por não fazer parte dele.” meu conselho é: “saia, vá para o campo, aproveite o sol e tudo que a natureza tem para oferecer. Saia e tente recapturar a felicidade que há dentro de você; pense na beleza que há em você e em tudo ao seu redor, e seja feliz.”

“O papel tem mais paciência do que as pessoas.”

“Tenho vontade de escrever, e tenho uma necessidade ainda maior de tirar todo o tipo de coisas de dentro do meu peito.”

“Sei que chorar ajuda, mas não consigo. Estou inquieta. Ando de um cômodo para o outro, respiro pela fresta da janela, sinto o coração bater como se dissesse: realize seus desejos.”

fanfiction-originais-o-diario-de-anne-frank-o-final-2212479,170720140942.jpg
Nas frases podemos ver a delicadeza, a insegurança e a maturidade com a qual ela tenta encarar os fatos. Se você ainda não leu, leia! É uma leitura engrandecedora! Se já leu, me conta o que achou…

Mil beijos
FullSizeRender (26)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s