A probabilidade estatística do amor à primeira vista (Jennifer E. Smith)

O livro conta a história de um dia na vida da Hadley, o dia que ela conheceu Oliver, o dia que ela teve uma conversa franca com o pai, o dia em que ela decidiu ir atrás de uma probabilidade, o dia em que ela seguiu o coração.

“Será melhor ter alguma coisa e perdê-la, ou nunca a ter tido?”

Livro: A probabilidade estatística do amor à primeira vista
Autora: Jennifer E. Smith
Editora: Galera Record
Número de páginas: 224
Ano: 2013
Nota Skoob: 4.2
Minha nota: 4.5 – Favorito

Sinopse

Com uma certa atmosfera de um dia, mas voltado para o público jovem adulto, A probabilidade estatística do amor à primeira vista é uma história romântica, capaz de conquistar fãs de todas as idades. Quem imaginaria que quatro minutos poderiam mudar a vida de alguém? Mas é exatamente o que acontece com Hadley. Presa no aeroporto em Nova York, esperando outro voo depois de perder o seu, ela conhece Oliver. Um britânico fofo, que se senta a seu lado na viagem para Londres. Enquanto conversam sobre tudo, eles provam que o tempo é, sim, muito, muito relativo. Passada em apenas 24 horas, a história de Oliver e Hadley mostra que o amor, diferentemente das bagagens, jamais se extravia.

Resenha Mundo Sublinhado

A história conta 24h do dia que mudou a vida de Hadley.

Ela vive se atrasando para tudo e não foi diferente com a viagem que deveria fazer para ir ao casamento do pai, ela chegou quatro minutos atrasada e não conseguiu embarcar – na verdade, ela nem queria ir mesmo – mesmo assim, remarcou o voo. Enquanto esperava conheceu Oliver, um lindo rapaz que com muita simpatia fez Hadley rir, conversar e se esquecer de toda a chateação e do tempo que iria ficar na sala de embarque esperando.

Quando chegou a hora de embarcar no avião que a levaria para ser dama de honra no novo casamento do pai, ela assim o fez – já sentindo saudade de Oliver – mas como diria CB Jr “o destino brinca com as pessoas” e seu vizinho de poltrona era nada mais nada menos que o britânico Oliver, ou seja, eles teriam mais sete horas juntos.

Quando chegam em Londres cada um vai para o seu compromisso, até o momento que Hadley decide sair a procura de Oliver com as informações que tem sobre ele. Será que o “destino” vai ajudar ela novamente?

obs.: as fotos desta resenha são da fotografa Clayci Oliveira, do insta @Clayci e blog saidaminhalente.com

Minhas considerações

Fica bem claro durante toda a leitura que Hadley no começo estava chateada por ter perdido o avião por um atraso de “apenas” quatro minutos, mas isso e outras coisas a levaram até aquele momento e consequentemente até Oliver.

Durante todas as horas que eles passam viajando, você como leitor percebe que detalhes os levaram até o momento que estão vivendo, isso nos faz pensar em quantas coisas na nossa vida não poderiam ser diferentes, quantas vez as “coincidências” da vida não mudaram nossos caminhos.

O livro conta a história de um dia na vida da Hadley, o dia que ela conheceu Oliver, o dia que ela teve uma conversa franca com o pai, o dia em que ela decidiu ir atrás de uma probabilidade, o dia em que ela seguiu o coração.

Eu achei o livro super fofo, mesmo sendo clichê, é uma leitura muito leve e divertida, ao meu ver é perfeita para as férias. Li em apenas uma tarde e quando terminei percebi que ele havia mudado a forma como eu via o mundo, as vezes achamos que “atrasos” são ruins para a nossa vida, mas quantos atrasos já nos levaram a acasos que mudaram as nossas vidas? Eu conheci o meu marido por uma mudança de cinco minutos, hoje estamos casados a cinco anos. Foi atraso ou acaso? – rs – E isso importa? Isso somos nós quem decidimos!

obs.: as fotos desta resenha são da fotografa Clayci Oliveira, do insta @Clayci e blog saidaminhalente.com

Minhas frases sublinhadas

“há dias na vida, dignos da vida, e outros, da morte.” – pag 147

“O amor é a coisa mais estranha e sem lógica do mundo.” – pag 158

“É de muita utilidade neste mundo, aquele que torna mais leves os sofrimentos do outro.” – pag 169
Dickens.

“Durante toda a viagem você não percebeu que eu estava indo (não ou colocar para não dar spoiler) Sabe por quê?
Hadley não sabe o que dizer.
Porque eu estava com você – fala para ela – Eu me sinto melhor quando estou com você.” – pag 220

“O que você estuda de verdade?
Ele se afasta e olha para ela.
A probabilidade estatística do amor à primeira vista.
Que engraçadinho – diz ela.- Fale a verdade.
Estou falando sério.” – 221

Vou terminar a resenha deste livro com a frase mais polêmica dele – rsrs – Essa frase já nos rendeu horas de conversas e suposições seguidos de argumentos…

“Será melhor ter alguma coisa e perdê-la, ou nunca a ter tido?”

O que vocês acham?

Mil beijos,
Laise Caroline

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s