P.S. Eu te amo (Cecelia Ahern)

Esse livro me deu uma visão muito explicita sobre amor, morte, dor e luto. É triste ler o quanto foi difícil para Holly perder o Gerry, mas o pior foi se reconstruir após isso. Durante a leitura eu consegui sentir a dor, o desespero e a saudade da personagem. Como leitor você passa a ter compaixão e também se coloca no lugar dela.

Livro: P.S. Eu te amo
Autora:
Cecelia Ahern
Editora: Novo Conceito
Nº de páginas: 368
Ano: 2005
Nota Skoob: 4.3
Minha nota: 4.5

Sinopse

Gerry e Holly eram namorados de infância e ficariam juntos para sempre, até que o inimaginável acontece e Gerry morre, deixando-a devastada. Conforme seu aniversário de 30 anos se aproxima, Holly descobre um pacote de cartas nas quais Gerry, gentilmente, a guia em sua nova vida sem ele. Com ajuda de seus amigos e de sua família barulhenta e carinhosa, Holly consegue rir, chorar, cantar, dançar e ser mais corajosa do que nunca.

Resenha Mundo Sublinhado

Holly e Gerry são amigos de infância, são almas gêmeas e melhores amigos, eles são um casal que se ama muito, até as brigas deles são engraçadas. Mas infelizmente Gerry morre, deixando Holly viúva próximo ao seu aniversário de trinta anos.

Logo no primeiro capitulo somos apresentados a dor e ao luto de Holly, a perda ainda é recente e para ela só existe um vazio, a saudade, uma profunda tristeza e as lembranças dos bons momentos ao lado de seu marido.  – Gerry já faleceu quando a história começa, mas o leitor vai conhece-lo por meio das lembranças dos personagens –

Gerry foi não apenas marido, ele foi também o melhor amigo de Holly e por conhece-la tão bem sabia que não podia deixa-la por conta própria ainda. Por isso cumpriu uma promessa e deixou uma lista com as coisas que ela deveria fazer – sim, ele fez isso!! –

Após dois meses da morte de Gerry, Holly acha doze bilhetes escritos por seu marido, que tem o intuito de ajuda-la no momento mais difícil da vida dela – isso que é amor! – e durante meses, esses bilhetes vão guia-la para uma nova vida, onde ela não terá mais o Gerry. As cartas abordam vários aspectos, mas todas têm o objetivo de ajudar Holly a continuar vivendo, mesmo com o medo, triste ou em luto.

Por mais que a família e os amigos ajudem, Holly ainda tem que lidar em alguns momentos com a pressão social para que ela melhore e em outros, com o julgamento de muitas pessoas a sua volta, o que não a ajuda em nada, pois ela está tentando aprender a conviver com a dor da perda, com a falta, com uma dor que nunca vai passar e nem todos conseguem ajuda-la neste processo de reconstrução.

É difícil, mas Holly tem que continuar a viver, por Gerry e por ela, por isso ele vai ajudá-la a entender que ela foi toda a vida dele, mas ele foi apenas um capítulo da vida dela.

Minhas considerações

Primeiramente tenho que dizer que a história do livro é bem diferente do filme, o livro trata doluto de Holly e dos esforços que ela faz para voltar a sua vida após perder seu amigo, marido e amor aos 30 anos.

Esse livro me deu uma visão muito explicita sobre amor, morte, dor e luto. É triste ler o quanto foi difícil para Holly perder o Gerry, mas o pior foi se reconstruir após isso. Durante a leitura eu consegui sentir a dor, o desespero e a saudade da personagem. Como leitor você passa a ter compaixão e também se coloca no lugar dela.

A verdade é que ela faz os vários passos das cartas por Gerry, por que ele pede que ela, assim volta a dançar, cantar, rir, sorrir, se desafiar… Mas no futuro, ela acaba entendendo que é para o bem dela, que tudo aquilo que ela fez por Gerry, ele queria que ela fizesse, não por ele, mas por ela, para conseguir ter um recomeço e aprender a viver sem ele, para se abrir para novas experiências, incluindo um novo amor.

Esse livro me ensinou muito sobre sentimentos, dor, luto e me deu um engrandecimento pessoal gigante. Quando o li nunca tinha perdido ninguém para a morte, mas ele conseguiu me tocar profundamente, graças a escrita fenomenal da autora, mas dois anos depois quando a morte veio ao encontro de minha família, só consegui me lembrar deste livro, as passagens que eu havia lido em 2013 me fizeram lembrar de como agir em um momento de dor coletiva e de como ajudar uma viúva em luto.

Essa é uma leitura que todos deveriam ler, pois além de divertido – sim, ele tem passagens bem divertidas, principalmente as lembranças que envolvem o Gerry –  ele é realista e inteligente.

Minhas Frases sublinhadas

“Algumas pessoas procuram a vida e nunca encontram a sua alma gêmea. Nunca. Você e eu encontramos, mas ficamos com eles por um curto período. É triste, mas é a vida.” – pag 311

“Lembre-se de nossas lindas lembranças, mas, por favor, não tenha medo de criar outras.” – pag 311

“Mas as lembranças duram a via inteira, lembre-se disso.” – pagg 328

“Encontrar alguém que amamos e sermos amados é um sentimento maravilhoso, maravilhoso. Mas encontrar uma alma gêmea é um sentimento ainda melhor. Uma alma gêmea é alguém que entende você como nenhuma outra pessoa, que ama você como ninguém, que estará ao seu lado para sempre, independente do que aconteça. Dizem que nada dura pra sempre, mas acredito firmemente que, na verdade, para algumas pessoas, o amor continua vivo depois da morte.” – pag 358

Espero que tenham gostado da resenha.

Mil beijos,
Laise Caroline

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s