Ame o que é seu (Emily Giffin)

A DÚVIDA e o conflito pessoal entre o coração e a razão da personagem principal foram muito bem abordados e aos poucos o livro me conquistou e eu percebi seu real valor, ele me mostrou o verdadeiro sentido de um relacionamento e que as dificuldades às vezes são causadas por nós mesmo. Mas acima de tudo me confirmou que vida é feita de escolhas, e cabe a você fazê-las.

Livro: Ame o que é seu
Autor:
Emily Giffin
Editora: Novo Conceito
Ano: 2012
Gênero: Romance
Nº de páginas: 312
Nota Skoob: 3.8
Minha nota: 3.5

Sinopse

Esta é uma história para quem algum dia já se perguntou: Como amar de verdade a pessoa que está comigo, se não consigo esquecer alguém que ficou no passado?

O casamento de Ellen e Andy não parece perfeito, ele é perfeito. São inegáveis a profundidade da devoção mutua e o quanto um desperta o melhor no outro. Mas por obra do destino, certa tarde, Ellen revê Leo pela primeira vez em oito anos. Leo, o que revelou o pior nela. Leo, o que partiu seu coração sem se explicar. Leo, o que ela não conseguiu esquecer. Quando o reaparecimento dele desperta sentimentos há muito adormecidos, Ellen se põe a questionar se sua vida atual é de fato como ela queria que fosse.

Resenha Mundo Sublinhado

Ellen foi extremamente apaixonada por Léo, mas o relacionamento não deu certo e quando realmente houve um fim ela sofreu muito, levou algum tempo até ela conseguir se reestruturar psicologicamente e dar uma chance para si mesma novamente, mas quando isso aconteceu foi em grande estilo.

O felizardo foi Andy, irmão de sua melhor amiga, ele era perfeito, responsável, amoroso, sem se falar que sua sogra e cunhada a tratavam maravilhosamente bem. Seu lado profissional também não ficou de fora e ela se tornou uma excelente fotógrafa. A vida dela estava maravilhosa, o problema aconteceu quando ela e Andy completaram 100 dias de casados, não houve briga, não houve discursão, eles estavam muito bem, o problema foi que ela viu Leo, o seu ex-Leo. Na hora ela percebeu que alguma coisa tinha reacendido.

Depois disso eles começaram a ter contato constante, trocavam mensagens e confidências, em pouco tempo eles se reaproximaram e para se reaproximar de Ellen Leo deu um jeito de trabalharam juntos. Depois de oito anos Ellen ficou extremamente dividida entre a solidez do relacionamento mais respeitoso e maduro que teve, ou a louca e avassaladora paixão por Léo, ela não sabia mais o que valia a pena. E é aí que o amor a surpreendeu e fez uma escolha por ela.

“Como seria a vida se tivéssemos feito outras escolhas?”

Minhas considerações

Esse livro fala principalmente sobre amor, conflitos do coração, saudade, perdão, paixão, ilusão, compromisso, responsabilidade e relacionamento.

Primeiro tenho a obrigação de falar do que não gostei, a autora colocou tantos, tantos, TANTOS DETALHES que em alguns momentos eu fiquei entediada com a leitura, cheguei até a abandonar o livro (sim, esse livro faz parte da lista de 5 livros que eu abandonei), mas eu decidi voltar a ler por que a história tinha potencial e não me arrependi, realmente valeu a pena ter passado por alguns momentos de tédio.

Agora vamos aos pontos que eu gostei… Os personagens são muito bem construídos e tem personalidades e atitudes bem condizentes com as situações propostas no livro.

Como leitora me senti triste com as escolhas da Ellen, pois o Andy (marido dela) era uma cônjuge perfeito e que fazia tudo pela felicidade dos dois, ela mesmo reconhecia isso, foi angustiante em alguns momentos pensar na tristeza que ele poderia sentir ou em tudo que seria destruído se ele soubesse que estava em uma competição onde o “prêmio” era a esposa dele. Mas acredito que um livro é bom quando ele te passa o sentimento, quando você sente pelo personagem, e eu senti por Ellen e por Andy (pelo Leo não) cada um de uma maneira.

A DÚVIDA e o conflito pessoal entre o coração e a razão da personagem principal foram muito bem abordados e aos poucos o livro me conquistou e eu percebi seu real valor, ele me mostrou o verdadeiro sentido de um relacionamento e que as dificuldades às vezes são causadas por nós mesmo. Mas acima de tudo me confirmou que vida é feita de escolhas, e cabe a você fazê-las.

“Sempre que houver escolha, haverá dúvida.”

Não vou dizer que foi um livro que eu amei, dificilmente vou reler, mas é uma história que traz bastante reflexões e que me conquistou, assim como os personagens e as lindas frases que sublinhei, foi por isso resolvi fazer a resenha, para mostrar a vocês que as vezes “abandonamos” livros que tem histórias lindas e que merecem nossa atenção. Geralmente quando eu não consigo ler um livro naquele momento, eu deixo de lado a leitura e retorno em outra ocasião, que foi o que aconteceu desta vez, e ainda bem que deu certo! rs

Minhas frases sublinhadas

Acho que algumas coisas nunca mudam. – pag 11

O contrário de amor é indiferença. – pag 21

Havia dois tipos de arrependimento. Há o arrependimento imbuído de remorso. É o arrependimento puro. O tipo que simplesmente pede perdão, nada mais. – pag 22

A explicação mais simples é sempre a mais correta. – pag 63

Eu tive certeza que esse é o único tipo de amor inesgotável. Era definitivo, e juntos tínhamos a promessa de durar para sempre. – pag 79

Quando você se encontra diante de uma encruzilhada, não dá para deixar de considerar a outra direção. – pag 132

Eu fechei meus olhos, inspirei o ar e senti um rastro de calor e energia que me fazia perder o fôlego. É a mesma sensação de querer tanto uma coisa que acaba virando uma necessidade, e aquela necessidade estava acabando comigo. – pag 157

Um enorme erro, do tipo que gera ressentimentos e fissuras perigosas. O tipo de erro que dói no coração. O tipo de erro que leva a gente a sentir falta de uma opção, do passado, de outra pessoa. – pag 195

O que mais te atrai é exatamente o que te leva a loucura. – pag 197

O amor jovem é o mais forte e idealista, não contaminado pelas dificuldades do dia a dia. – pag 299

Às vezes um final feliz é simplesmente impossível. Não importa o que aconteça, eu vou perder algo, alguém. É talvez seja nisso que se resume tudo. O amor, não como uma manifestação de paixão, e sim como uma opção pelo compromisso com algo ou alguém, sejam quais forem os obstáculos pelo caminho. E talvez, ao fazer essa opção vez após vez, dia após dia, ano após ano, diga mais sobre o amor do que nunca ter de fazer escolha alguma. – pag 301

Espero que vocês gostem da leitura e que tirem bastante proveito. É a primeira vez que faço resenha de um livro que não sou tão apaixonada, mas espero que vocês gostem e vejam os lados positivos da obra, assim como eu vi.

Mil beijos,
Laise Caroline

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s