Quero ser Beth Levitt (Samanta Holtz)

Definitivamente a palavra mais adequada para este livro é: delicadeza. Sem dúvidas, este livro é um de meus favoritos e aposto que quem ama um bom romance irá adorá-lo.

Livro: Quero ser Beth Levitt
Autora: Samanta Holtz
Editora: Novo século
Número de páginas: 543
Ano: 2013
Nota no Skoob: 4,6
Minha nota: 5 – favorito

Sinopse

E se o seu maior desejo, de repente, se realizasse de um jeito que você jamais sonhou?
Amelie Wood perdeu os pais aos doze anos e, desde então vive em um abrigo de meninas. Com a chegada do seu décimo oitavo aniversário, ela vive agora o temido e esperado momento de deixar o lugar que a acolheu por toda a adolescência para enfrentar o mundo em busca dos seus sonhos.

Seu bem mais precioso é o velho exemplar do romance que sua mãe lia para ela, na infância. ”Doce acaso” contava a história de Beth Levitt, uma jovem que, como ela, amava o balé e tinha a vida transformada ao conhecer o príncipe Edward. Amie suspira ao reler incansavelmente aquelas páginas, imaginando quando o príncipe da vida real baterá em sua porta… Por isso, ao soprar as velas, não tem dúvida quanto ao seu pedido: “Quero ser Beth Levitt”.

Através de grandes coincidências e uma trajetória que ela jamais imaginaria, Amie se vê, de repente, no fascinante mundo do cinema, cara a cara com o príncipe mais lindo que sonharia encontrar e lutando para se esquivar da maldade de muita gente invejosa, contando, para isso, com sua melhor arma: um coração puro.

10613043_676706389103675_5014676784037309141_n.jpg

Resenha Mundo Sublinhado

Amelie Wood mora em um pequeno e falido orfanato desde os doze anos de idade, quando seus pais faleceram. Desde pequena Amelie ama o balé, e guarda com muito carinho sua relíquia mais preciosa: o livro ”Doce acaso” que sua mãe lia para ela antes de dormir. A garota sempre sonhou em ser Beth, bailarina e personagem principal do livro que vive um belo romance com o príncipe Edward.

Agora, em seu décimo oitavo aniversário, ela se vê frente a frente com o momento mais esperado de sua vida: o dia em que encararia o mundo e lutaria por seus sonhos.

Em busca de um emprego, Amelie conhece Tony Norton que é encarregado de procurar pessoas para a agência Luppa – uma agência de seleção de artistas para contratos publicitários, telesivos, entre outros. – Ele convida-a para fazer o teste de um comercial de xampu e entrega a ela uma fichinha. Amie vai a agência e quando está prestes a se apresentar para a balconista um desastre acontece e ela perde a ficha. Triste, Amelie volta para casa e no caminho acaba encontrando Tony – que está muito ocupado – e explica rapidamente o que aconteceu, ele lhe dá uma nova ficha, distraído e Amie volta para a agência, muito contente.

Ela descobre, no entanto, que houve um engano e acaba sendo chamada para participar de um filme, que mais tarde descobre ser a adaptação do seu romance favorito ”Doce acaso” e que seu parceiro no filme será Cristopher Martin, o jovem ator que ela e suas amiguinhas do orfanato tanto gostavam.

Durante a história, ela e Chris passam a ter uma conexão, que se fortifica com a viajem deles juntos para a Flórida, terra natal de ambos. O final é cheio de surpresas e tem um desfecho magnífico.

Minhas considerações

Definitivamente a palavra mais adequada para este livro é: delicadeza.

O livro tem uma capa que me encanta pessoalmente, e suas páginas são recheadas de ‘sapatilhinhas’ como também o início de cada capítulo. A história em si é delicada, assim como seus próprios personagens. A personagem de Amelie me agrada, ela é inocente, delicada e possui um coração totalmente puro e o Christopher me surpreendeu durante toda a história, com sua vontade de ajudar as pessoas da melhor forma possível.

Sem dúvidas, este livro é um de meus favoritos e aposto que quem ama um bom romance irá adorá-lo. Indico.

Minhas frases sublinhadas

”Amelie, não é certo guardar tudo para si, ou você pode acabar explodindo. Às vezes, faz bem conversar, desabafar, pôr tudo para fora.” Chris, página 114.
”Deixou-se viajar naquela sensação; já tinha se esquecido de como era ter alguém para se preocupar com ela, emprestar o casaco em uma noite fria, abraçá-la.” página 391.
”Estar perdidamente apaixonada. E ser absolutamente correspondida.” página 401.
”E que os sonhos existiam para serem concretizados.” página 540.
”Sua única tática foi a lição deixada por sua mãe, que ela guardou por toda a vida feito uma herança. Um coração puro.” página 542.

Essa foi minha primeira resenha no MS e espero realmente que tenham gostado.

Beijos, Gaby Alievi.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s